segunda-feira, 4 de março de 2013

Morte ou vida?




Esse blog, é sobre
a vida, as artes e manhas da vida. Então quero começar com um dos meus pensamentos sobre a vida. Não aqueles pensamentos loucos que eu tinha quando criança, onde quase enlouquecia, tentando entender, como seria antes de o mundo existir. Como seria antes de DEUS criar o universo, isso porque tinha ouvido falar, que antes disso não existia nada, então como seria o nada dentro do nada, de onde tinha vindo DEUS? Perguntas sem respostas, melhor, respondidas por meus pais, que diziam, acredita em DEUS e pronto esquece isso ou você ficará louca rsrsrsrsrs, quase fiquei mesmo rsrsrsrsrsr.
Mas esses dias, vendo o sofrimento de uma tia, com a morte do marido, comecei a pensar...De novo rsrsrsrsrs. Quando nascemos, um lindo bebê,  surge, mas com o passar dos dias, esse bebê vai se modificando. Agora ele já não tem mais aquela carinha de joelho, que tinha ao nascer rsrsrsrsrs. Está mais durinho, vira a cabeça e o corpo sozinho. Com o passar dos meses, ele já se senta, tem uma carinha bem diferente da de uns meses atrás, ri, gargalha e até faz uns barulhinhos. Fica em pé sozinho, engatinha, anda, fala e logo estará indo para a escola. Já está bem diferente aparentemente, daquele bebê com cara de joelho.  Infância, adolescência, idade adulta, velhice. E onde está aquele bebê? Ainda está lá, só que completamente diferente. A família o ama e ama a sua presença. Mas e aquele bebê? A criança? O adolescente? O jovem? O adulto? Estão todos ali, naquele corpo, já cansado. Até que chega o dia mais triste para todos que o amam, a morte....Mas do corpo, porque aquele espírito, que veio evoluindo e crescendo continuará, em algum lugar, mas o corpo, já não consegue mais acompanha-lo. Entenderam o que eu estou querendo dizer? Começamos a morrer, assim que nascemos, mas ninguém sofre, muito pelo contrário, se alegram muito, porque mesmo diferentes ainda estamos ali...Para mim, a morte não existe, nos assusta, mas não existe. O que existe é apenas o fim de um corpo "que perdeu a validade", mas a vida continuará sempre presente. Um dia disse a minha tia, essa mesma que sofre com a partida do marido. Sabe porque sofremos com a partida de um ente querido? Porque sabemos que ele, jamais voltará, mas nos esquecemos que nós também iremos um dia...E "creio" que nos reencontraremos de novo.

Quem sou eu

Minha foto

Faço pintura em tecidos crochê entre outros.Amo o que faço...